O Medo de Postar

undefined

Ontem quando eu estava participando de um webinário do Mestre Andre Santos, achei interessante alguns participantes escreverem que têm “medo de postar”. Muito curioso, pois por incrível que pareça, esse tipo de coisa nunca me ocorreu. Verdade, desde quando descobri a minha vocação das letras, do primeiro ao último escrito meu (inclusive esse), jamais tive receio de expor as minhas ideias.

Gosto muitíssimo de escrever. Mas qual é o segredo? Bom, para escrever bem você tem que ler bastante: livros principalmente e que sejam bons, ou seja, de conteúdo, isto é, aquilo que agrega, acrescenta na sua formação intelectual. Normalmente a gente escreve bem o assunto que domina, certo? Quando se cria o hábito de ler, automaticamente aprende sobre gramática e pontuações. E outra, sempre gostei de Português, detalhe importante.

A leitura habituada lhe faz culto, ou seja, o conteúdo é o seu “alimento”, digerido e assimilado. O hábito de escrever é o treinamento prático que deve ser exercido a todo momento, ou seja, escreva, exponha, divulgue baseado nas experiências de suas leituras. Por exemplo (esse sou eu): católico que sou, já li muito sobre os Evangelhos e o Catecismo. Consequentemente eu adquiri base para escrever sobre o tema e tudo mais relacionado a esse tema. Já escrevi vários artigos (caso queira dar uma olhada):

https://femaisobras.blogspot.com

Outro recurso que utilizo para gerar um bom artigo, por exemplo, eu peço a Luz da inspiração ao Espírito Santo (esse sou eu), e acreditem, funciona. Às vezes, temas que nem são assim da minha alçada (em termos gerais, não específicos), através dessa Luz eu consigo criar um bom conteúdo, assim como poesias (o que não é o meu forte), apesar de ser membro de dois sites poéticos:

https://casadospoetasedapoesia.ning.com

https://academia-mundial-de-cultura-e-literatura3.webnode.com

Bem, o que eu quero dizer com tudo isso? Leiam bastante, pratiquem muito a escrita e não tenham medo, receio de expor as suas ideias. Ademais, “só erra quem faz”, e os erros são degraus para o contínuo aperfeiçoamento. Sejam firmes, e se alguém questionar algo que não saibam responder, no dado momento, busque a resposta e responda num outro momento, mas não deixem de responder. Era o que eu fazia e faço se for preciso.

Houve ocasiões em que as pessoas rebatiam os meus escritos, especialmente quando se tratava de “Religião”. O que eu fazia? Se eu não soubesse responder na hora, dizia para a pessoa: “Olha, amigo (a), não sei te responder agora, mas aguarde que eu vou te responder”. Então eu pesquisava, achava a resposta e, dessa forma, eu aprendia junto com a pergunta do (a) amigo (a).

Viu como é simples? É tudo parte da prática de ler e escrever. Portanto, mãos à obra e criem excelentes conteúdos, os quais atravessarão os séculos e serão assim lembrados por suas belas contribuições mundo afora.

Alcebíades Júnior – 11/01/2019.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑

Crie seu site com o WordPress.com
Comece agora
%d blogueiros gostam disto: